Responsabilidade Social, vale a pena implantar?

Responsabilidade Social vem sendo cada vez mais adotado como uma prática dentro do capitalismo conscienteSabe aquele ditado que diz que a gente colhe aquilo que planta? É exatamente isto que ocorre com a Responsabilidade Social Empresarial (RSE).

Organizações que atuam em benefício da sociedade, promovendo o desenvolvimento e melhoria da comunidade em que está inserida, acabam também sendo afetadas positivamente com suas ações sociais, ambientais e econômicas. 

Na opinião do consumidor, segundo a Pesquisa 2006 e 2007 - Responsabilidade Social Empresarial - Percepção do Consumidor Brasileiro, "pouco mais do que a maioria dos entrevistados (51%) concorda total ou parcialmente que a empresa deve ir além de um papel econômico tradicional ( gerar empregos, pagar impostos etc) e contribuir ativamente com a construção de uma sociedade melhor".

Desta forma, mais cedo ou mais tarde as empresas colhem os frutos que foram plantados seja em ações para promover a educação e qualificação de futuros profissionais para o mercado de trabalho ou para concretizar objetivos de desenvolvimento sustentável.

responsabilidade-social-e-stakeholders..jpg

Responsabilidade Social Empresarial e Stakeholders.

Segundo o Conselho Empresarial Mundial para o Desenvolvimento Sustentável, a RSE serve para melhorar SIMULTANEAMENTE, a qualidade de vida de seus empregados e de suas famílias, da comunidade local e da sociedade a partir do COMPROMETIMENTO PERMANENTE E ÉTICO das empresas ao contribuir para o desenvolvimento econômico.

Desta forma, todas as ações de RSE, seja em prol da conservação do meio ambiente, do respeito à diversidade e da redução das desigualdades sociais, atingem públicos que vão além do consumidor.

O público alvo de uma empresa que aplica a Responsabilidade Social Empresarial passa a se ramificar, incorporando pessoas, que vão além de seus clientes e colaboradores, como investidores e outras organizações.

Isso é o que podemos chamar de stakeholders, que representam pessoas e organizações que possuem uma espécie de“vínculo”, ligação ou relação com a empresas que desenvolvem RSE. Os stakeholders são beneficiados e as empresas estabelecem uma nova forma de relacionamento com este novo público que começa abranger, ao mesmo tempo em que é beneficiada com novas oportunidades.

Porque dar mais atenção para Responsabilidade Social Empresarial?

As vantagens da Responsabilidade Social Empresarial são inúmeras e cada vez mais as empresas estão despertando para esta nova realidade no mercado.

Podemos citar os seguintes benefícios da RSE:

  • Consolidação no mercado pois transmite uma imagem positiva da organização diante da sociedade;

  • Conquista de clientes mais fiéis e menos voláteis;

  • Traz resultados positivos que causam um impacto na comunidade local; ao se comparar o antes e o depois da ação social; 

  • Mantém colaboradores mais qualificados e comprometidos com suas atividades;

  • Aumenta a motivação e a produtividade dos profissionais da organização;

  • Atrai parcerias, fornecedores e investidores para o envolvimento na ação social;

  • Oferece mais qualidade de vida para as pessoas atendidas pelo projeto social da empresa;

  • Permite que a organização controle riscos e administre bem momentos de crise;

  • Trabalha a consciência da utilização dos recursos naturais e os da própria da empresa;

  • Representa vantagem e diferencial competitivo no mercado.

Responsabilidade Social Empresarial vai além da filantropia.

Doações para instituições de caridade como distribuir cestas básicas, roupas, brinquedos ou realizar eventos beneficentes são ações filantrópicas. Elas acontecem de período em período e são ações esporádicas.

Agora quando esta realidade se torna frequente e está pautada em projetos mais sólidos e organizados, podemos chamar de Responsabilidade Social. Atualmente é uma realidade que está sendo incorporada no planejamento estratégico de muitas organizações, cujos projetos sociais são implantados e seus resultados tanto para a empresa quanto para a sociedade são analisados.

responsabilidade-social-mais-que-filantropia..jpg

5 Princípios da Responsabilidade Social Empresarial.

Para implantar um projeto de RSE em uma empresa, em primeiro lugar é preciso que a mesma pratique internamente a sustentabilidade em seus processos. Depois  é importante planejar um bom projeto. Existem 5 princípios que podem facilitar a implantação de RSE em uma organização:

Circularidade: Quando falamos de RSE, estamos automaticamente associando o conceito que chamamos de 3R's; Reduzir, Reciclar e Reutilizar. Ou seja, o desenvolvimento sustentável deve estar primeiramente incorporado no modo de proceder das empresas desde a fabricação do produto até o descarte dos seus resíduos.  

Pensar Global e Agir Local: Estudar as peculiaridades locais e conhecer a realidade que a empresa está inserida para planejar de modo estratégico a elaboração de um projeto é fundamental. A ação social deve realmente solucionar problemas sociais e deve estar pautada na realidade da comunidade local.

Criatividade: É preciso pensar de um jeito diferente e inovador para concretizar uma ação social de sucesso! O projeto planejado deve gerar valor econômico e ao mesmo tempo minimizar os impactos negativos da sociedade, colaborando para a resolução de problemas sociais.

Receptividade: O projeto social deve considerar a viabilidade durante sua aplicação e realmente fazer a diferença na comunidade local. Para isso é preciso ter empatia, colocar-se no lugar do público para perceber e selecionar ações que terão o grau máximo de aceitação.

Atingir Escala: Divulgue para o mercado as ações de responsabilidade social da sua empresa. Assim, mais empresas poderão se unir em prol de uma mesma causa e a possibilidade de afetar positivamente a sociedade de forma significativa se torna bem maior.

Agora respondendo à pergunta que colocamos no título deste artigo: Responsabilidade Social, vale a pena implantar? Claro que sim!

Para se ter uma ideia, segundo dados da consultoria espanhola Management & Excellence, a média de investimento de ações sustentáveis e de responsabilidade social de empresas brasileiras como Aracruz; Bradesco; Cemig; Itaú; Itaúsa; e Petrobrás cresceu gradualmente de 0,5% e 1% em até 4% nos últimos anos.

Isto ocorreu porque essas grandes empresas perceberam na prática as vantagens da RSE;  já mencionadas neste artigo, e aumentaram a porcentagem de investimento em RSE, na medida que puderam comprovar os benefícios das ações que desenvolveram.

Pequenas empresas também podem investir em RSE, com base na realidade específica dos seus respectivos faturamentos anuais. Basta experimentar a partir de pequenas iniciativas!

Vanessa Modaeli